top of page
Roteiros de Pediatria - Banner.png

CONSULTAS ENTRE
2 E 5 ANOS

Consultas entre 2 e 5 anos 

Crescimento

Peso

Pesar e verificar no gráfico o percentil/escore Z encontrado (ver Gráficos). Ganho médio de 150 g/mês.

 

 

Estatura

Medir e verificar no gráfico o percentil/escore Z encontrado (ver Gráficos). Ganho médio de 10 cm entre 2 e 3 anos e de 6-7 cm por ano entre 3 e 5 anos.

 

Perímetro Cefálico

O PC deve ter aproximadamente 50 cm aos 3 anos de idade (ver Gráficos). Ganho total de 2 cm no período de 2 a 5 anos.

 

 

(mais detalhes em Crescimento e Avaliação nutricional)

 

Alimentação

Avaliar o tipo de aleitamento da criança:

- Leite Materno:  Pode não haver problema em continuar amamentando após os dois anos de idade, embora com frequência, seja recomendado interromper o aleitamento materno a partir desse período. Após completar 2 anos, o leite materno poderá ser substituído por aleitamento artificial. Manter frutas in natura ou em forma de suco, comida da casa no horário de almoço e jantar.

 

- Aleitamento Artificial: Preferência por copo ou caneca para ingestão de leite, aproximadamente 200 a 250 ml por vez. Necessidade mínima diária de 500 ml de leite. Lembrar de oferecer água nos intervalos das mamadas.

  • Leite de vaca: Usado após 2 anos de idade, em um volume recomendável de aproximadamente 500 ml por dia.

 

  • Frutas: Frutas à tarde (de preferência frutas da estação).

 

  • Refeição: Nessa idade há uma tendência em oferecer os alimentos da mesa dos adultos, porém não se deve descuidar dos objetivos da alimentação da criança, evitando-se condimentos e alimentos desnecessários, de pouco valor nutritivo. Duas refeições, com arroz (ou massas ou batatas), feijão (ou lentilha, ou soja), além de hortaliças (verduras, legumes, de acordo com a região), ovos ou carne (frango, peixes, bovino... ).

 

  • Sucos: Os sucos devem ser evitados, dando preferência às frutas in natura.

(mais detalhes em Alimentação Infantil)

Desenvolvimento

  • Aos 2 a 3 anos: Equilibra sobre um só pé. Usa frases. Diz seu próprio nome e sobrenome. Veste-se com auxílio. Tem independência para usar a colher sozinha, para alimentar-se. Estabelece controle esfincteriano.

  • Aos 4 anos: Pula sobre um só pé. Brinca com outras crianças. Reconhece as cores básicas. Desenha círculo.

  • Aos 5 anos: Pula alternadamente com um e outro pé. Veste-se sozinha. Pede ajuda quando necessário Inicia orientação temporal e espacial.

  • ver Estimulação do desenvolvimento

 

(mais detalhes em Desenvolvimento Neuropsicomotor)

 

 

Imunização  (PNI do Ministério da Saúde)

  • Aplicar segundo reforço da vacina Tríplice Bacteriana e Pólio oral aos quatro anos de idade. Reforço da vacina Febre Amarela e Varicela. Participar das campanhas de multivacinação. Vacina contra influenza anualmente até os cinco anos de idade.

(mais detalhes em Vacinação)

Exposição ao sol

 

Orientar atividades recreativas em ambiente aberto em horário adequado (pela manhã ou ao final da tarde).

Prevenção de acidentes

  1. Esteja atenta à possibilidade de acidentes com cortes e quedas

  2. Tranque com segurança portas, escadas e armários.

  3. Cuidado com tampos de vidros de mesa, portas de armários, máquinas de lavar e secar: existe perigo de machucar o dedo da criança.

  4. Previna mordeduras de animais.

  5. Utilize copos e pratos de plástico

  6. Instale grades ou redes de proteção nas janelas.

  7. Remova móveis com bordas pontudas.

  8. No fogão, vire os cabos das panelas sempre para dentro.

  9. Evite riscos de sufocamento: Não ofereça à criança chicletes, balas escorregadias, pipoca nem alimentos muito duros.

  10. Não permita que a criança brinque com qualquer tipo de pó (talco, polvilho, etc.)

  11. Não deixe a criança sozinha perto de piscinas e banheiras com água.

  12. Mantenha a criança distante de qualquer material tóxico.

  13. Não permita que a criança ande de bicicleta na rua.

  14. Use cinto de segurança em crianças de mais de 20 kgs.

  15. Ensine à criança as regras de trânsito.

(mais detalhes em Prevenção de Acidentes)

Estimulação do desenvolvimento neuropsicomotor a partir de 2 anos de idade

  • Continue aproveitando cada oportunidade para conversar com a criança, falando sempre com clareza. Na hora do banho e durante os momentos de higiene, por exemplo, nomeie as partes do corpo. Ao vestir a criança, fale o nome das peças de roupa e quando possível, deixe-a tentar vestir-se sozinha, mas sem pressão. Na hora da alimentação, estimule a criança a falar o nome dos alimentos e a comer com suas próprias mãos.

  • Não perca oportunidades lúdicas para brincar, correr, jogar, dançar etc. Brinque de bola. Essa atividade estimula a coordenação motora de pés, pernas, mãos e braços. Estimule amizades com outras crianças. Aos poucos, elas vão aprendendo as regras de convivência social, como não bater, esperar a sua vez, respeitar o espaço do outro. Estimule o contato com a natureza. Aproveite para conversar sobre as plantas, os animais etc. Brinque de imitar os sons e movimentos de animais, por exemplo.

  • Leia para a criança e permita que ela manuseie livros infantis. Estimule-a a contar histórias baseadas nas figuras. Isso contribui para o desenvolvimento da linguagem, desenvolve a atenção da criança, exercita o cérebro ao estimular habilidades de memória e compreensão sobre outras realidades. Responda às perguntas que surgirem durante a leitura. Essa troca reforça o aprendizado e torna essa experiência ainda mais rica. Contar (ou ler) uma história à noite, por exemplo, permite que a criança se acalme e relaxe antes de dormir. Essa sensação de conforto e segurança proporciona uma noite muito mais 
    tranquila para a criança.

  • Estimule trabalhos manuais com massas de modelar, giz de cera etc., mas sem esperar ou cobrar resultados bonitos ou perfeitos. O ato de rabiscar desperta a imaginação, permite a expressão das ideias e o controle dos movimentos. Ao ter contato com papel, tintas laváveis, giz de cera, a criança experimenta as texturas, as cores, formas. Peça que ela explique o que desenhou para estimular a criação de narrativa e desenvolver sua criatividade.

  • Estabeleça rotinas diárias. Isso contribui para o sentimento de segurança da criança, pois contribui para o desenvolvimento de habilidades de relacionamento com o ambiente sociofamiliar. Portanto, o estabelecimento de uma rotina adequada, influencia positivamente o desenvolvimento infantil. Entre outros fatores, ela ensina a criança regras e limites que permitem a convivência sociofamiliar de modo equilibrado, contribui para o fortalecimento de autonomia e capacidade de resolução de problemas. Reforce que as crianças devem ter a hora de acordar, os horários de alimentação, momentos para brincar, horário para o banho e para dormir.

  • Crianças com mais de dois anos de idade, devem ter o tempo de exposição às telas de mídias eletrônicas restrito ao máximo de duas horas diárias. Para crianças em idade escolar, os pais devem estabelecer algumas regras, tais como, assistir ao conteúdo junto com ela; não instalar aparelhos de TV ou 
    computador no quarto dos filhos; e controlar o seu próprio uso de mídia como exemplo e para não comprometer a qualidade da atenção na relação com os filhos, além de dar bom exemplo.

Esquema vacinal recomendado pela SBP e SBIm

Aos 4 anos

  • Vacina Tetravalente acelular (difteria, tétano, pertussis acelular e polio IPV)

  • Vacina Meningocócica ACWY

  • Vacina contra Febre Amarela

  • Vacina contra Varicela ou Tetraviral (caso não tenha recebido a segunda dose ainda)

bottom of page